Aquecimento Global: Um Problema Que só Pode Ser Solucionado Pelos Governos?

O aquecimento global, até pouco tempo, era um alerta emitido apenas por ambientalistas e que soava exagerado. Hoje, diante de fatos como 2005 ter sido o ano mais quente já medido, o inverno nos pólos norte e sul estar mais curto e o gelo glacial [aquele que jamais derrete mesmo durante o verão] estar diminuindo, estamos enfrentando a realidade do aquecimento global.

Esta nova realidade - a de que ações humanas estão provocando o aumento do efeito estufa e, desta forma, aquecendo o planeta - toca, direta ou indireta, a vida de todos nós. A economia é afetada porque as mudanças climáticas provocam quebra de safra, já que as plantas dependem de chuvas e temperaturas que agora estão diferentes; a quebra de safra pode provocar ou agravar o problema da fome em muitos locais do planeta; países-ilhas estão literalmente submergindo devido ao aumento do nível das águas dos oceanos; estas pessoas, sem ter onde morar, tornar-se-ão exilados ambientais; muitas espécies de animais estão ameaçadas pois o aquecimento do clima, somado à ação humana, está provocando o desaparecimento de seus habitats. Todos estes problemas, muito sérios, parecem longe de nosso alcance e de solução possível apenas por ações governamentais. Porém não é bem assim, todos temos responsabilidade ambiental e todos nós podemos fazer nossa parte para diminuir os impactos do aquecimento global, cada um de nós pode:

Precisamos nos conscientizar que fazemos parte do meio ambiente, que este não é um todo separado de nós, mas que estamos profundamente conectados a ele e que tudo o que o afeta, de uma certa forma, nos afeta também. A responsabilidade de zelar pelo meio ambiente é de todos, também e principalmente dos governos, que com suas tomadas de decisão pode acelerar ou diminuir os danos ambientais, porém é responsabilidade de cada um dos habitantes deste planeta, pois diz respeito à manutenção de nossa sadia qualidade de vida.

Quando pensamos o planeta, devemos nos lembrar daquele ditado: "não herdamos a Terra de nossos pais, mas a pegamos emprestada de nossos filhos."

© Texto elaborado por Profª. Dra. Léa Elisa Silingowschi Calil - Advogada, professora no Centro Universitário FIEO - UniFIEO, mestre e doutora em Direito pela PUC/SP. Autora dos Livros "História do Direito do Trabalho da Mulher" [LTr, 2000] e "Direito do Trabalho da Mulher" [LTr, 2007].


Pesquise abaixo sobre filosofia:

Elaborado e Idealizado por Rosana Madjarof — Mantido por Carlos Duarte