INTERNET: A JANELA UNIVERSO

O filósofo francês Michel Serres batiza seu livro que se dedica ao estudo da era digital de ATLAS[¹] (um guia para entendermos uma nova geografia).

A janela está aberta e nós estamos olhando para este lugar que consegue ser todos os tempos e lugares num só momento.

A Internet é, literalmente, um universo (uno versus alia) a "unidade na diversidade". Uma única passagem (unidade), onde: bibliotecas, museus, cinemas, livrarias, galerias, textos, pinturas, arquiteturas, músicas, leis, artigos, comentários (diversidade) estão ao alcance de um clique.

Esta janela que permite tudo que foi dito, possibilita, também, o encontro. Imaginemos uma pequena cidade do interior, bucólica e ensolarada, uma alameda repleta de frutos e flores. Primavera. Nas primeiras horas da manhã, todos abrimos a janela. Janelas abertas aqui ou lá (a critério da imaginação de cada um) estamos olho a olho. Encontro realizado.

Nós, homens e mulheres virtualmente internautas continuamos humanos, estamos numa outra passagem, mas nossa humanidade, e a verdade intima de cada um permanece idêntica. Então o que muda a Internet?

A mudança real e presente é este comunicar diferente que engendra uma nova cultura. Este momento de transformação cultural carrega boa parte do velho e do antigo (a criminalidade e a pornografia virtual...) mas, ao mesmo tempo, aponta outros valores.

VALOR = Idéia-guia. A idéia que a Internet traz consigo, como uma semente, é a de que estamos todos ligados, sem fronteiras, numa rede ininterrupta e universal.

Idéia de interdependência, humana por excelência, virtual por circunstância. Reconhecer esta idéia como característica nossa (da espécie humana) vivenciá-la como sinal de humildade possível....

Paro por aqui, até a próxima. Por hora, vou fechando a janela.


[¹] SERRES, Michel ATLAS . Paris: Éditions Julliard, 1994.


Pesquise abaixo sobre filosofia: