Pedido de Perdão

Dalmo bem que avisou para eu aproveitar o feriado do Carnaval e escrever esta coluna. Mas não deu, confesso que acabei fazendo outras coisas e fiquei em falta com vocês, queridas leitoras e caros leitores.

Agora estou aqui diante desta folha de papel em branco com a árdua tarefa de preenchê-la. Garanto que não terminou a inspiração, nem falta vontade de transpiração. Faltou o bendito tempo...

Ao invés de faltar integralmente, decidi faltar de modo parcial e apresentar por escrito meu pedido de perdão.

Tenho pensado muito sobre esta atitude humana, essencial e divinamente humana: PERDOAR. Através desse exercício percebemos a incompletude de nosso ser e somos capazes de aparar as inevitáveis arestas de nosso cotidiano.

Perdão é o bálsamo que cura nossas dores, raivas, amarguras e decepções e, além disso, alimenta nossas esperanças de possíveis melhores dias num futuro remoto ou breve.

Carecemos desse estado de espírito para bravamente encarar nossas desafiadoras manhãs.

Veja você (amigo leitor, companheira leitora) não significa faltar com nossos compromissos, mas saber de nossa humanidade passível de erros.

Talvez esta seja a motivação correta para buscarmos sempre o melhor possível.

© Prof. Dr. Guilherme Assis de Almeida - Advogado, Dr. em Filosofia do Direito pela USP e Professor de Filosofia do Direito e I.E.D. da Universidade São Marcos.


Leia Mais Artigos:

Oração - Um Universo A Ser Conhecido

Uma Viagem A Carfanaum

Orar - O que é Oração?

Máximas Extraídas Do Ensinamento Dos Espíritos

Pesquise abaixo sobre filosofia:

Elaborado e Idealizado por Rosana Madjarof — Mantido por Carlos Duarte