Imprescindibilidade da Fé

Uma tecelã fiando no tear. Esta relação entre o mutável (fio) e o permanente (urdidura) é a essência da arte de tecer. O verbo confiar me lembra esta imagem.

Nós - homens, mulheres e crianças -, carecemos de uma urdidura para mantermos em movimento os incontáveis fios de nosso diário viver. Todavia, se já descartamos as absolutas certezas, onde iremosparar?

Creio que esta proteção e segurança não são frutos da razão, mas, resultado de um constante exercício da consciência. A razão depende da matéria e só se manifesta quando é capaz de provar, já a consciência requer nosso acreditar.

É aí que entra a fé. Precisamos dela para conseguirmos acreditar. Crer e praticar a fé são duas faces da mesma moeda. A fé é sempre uma relação bilateral, entre nós e algum projeto, pessoa ou força superior. Neste ponto, fé é confiar. Sua prática consiste em fazer sem aguardar recompensas ou resultados, e acreditando, mesmo assim, na importância do nosso ato. É isto um acreditar que se sustenta do amor.

Pois é, vejam vocês. Da fé passamos para o amor. Assim é ela, vai nos levando de um ponto a outro sem que saibamos como, nos conduzindo com sua sábia e carinhosa mão.

Dia 20 de março de 2001 será o início do novo ano astrológico, estaremos entrando (definitivamente), na era de Aquário. A imaterial fé tornar-se-á matéria de estudo das ciências. Pode acreditar...

© Prof. Dr. Guilherme Assis de Almeida - Advogado, Dr. em Filosofia do Direito pela USP e Professor de Filosofia do Direito e I.E.D. da Universidade São Marcos.


Leia Mais Artigos:

A Imprescindibilidade ou Não do Exame da Ordem

Símbolos da Fé

Pesquise abaixo sobre filosofia:

Elaborado e Idealizado por Rosana Madjarof — Mantido por Carlos Duarte